Prédios reformados confirmam legado após mostra

Prédios reformados confirmam legado após mostra

Convênio da Unicamp com o Campinas Decor para revitalização do prédio do Cotuca foi tema de reportagem da CBN no dia 09 de março.

A Fazenda Argentina, perto do CPqD, e a Casa de Vidro, no Lago do Café, em Campinas, são exemplos recentes do legado deixado após as reformas feitas para a realização da Campinas Decor, mostra anual de arquitetura e decoração. Usados no evento em 2018 e 2017, respectivamente, os locais hoje abrigam as atividades para as quais foram destinados. O mesmo ocorre no Centro Cultural de Inclusão e Integração Social, o CIS Guanabara, que foi repaginado em 2009.

A diretora da Campinas Decor, Sueli Cardoso, explica que o objetivo da mostra é justamente permitir que os espaços sejam usados por entidades, órgãos e pela população, ampliando e colocando em evidência lugares históricos da cidade.

“A gente prima na devolução e procura atender todas as necessidades do órgão que vai assumir pra que eles possam ter continuidade no trabalho e consigam trazer algum bem pra sociedade. E é mostrar a história também né?”, afirma.

A reportagem esteve em outros locais para verificar se havia algum sinal de abandono depois das adaptações feitas pelos participantes da mostra. Em todos, notou estruturas bem conservadas e movimentação de funcionários e visitantes.

Com esse intuito, em 2020, a mostra terá como cenário o antigo prédio do Colégio Técnico de Campinas, o Cotuca. O local está fechado desde 2014 por falta de condições de uso. O imóvel será totalmente reformado e melhorado.

O diretor executivo de Planejamento Integrado da Unicamp, Marco Aurélio Pinheiro, lembra que a saída fez a universidade gastar cerca de R$ 1,6 milhão com aluguel em outra área. Só que o retorno integral deve aliviar os cofres.

“Na parceria, a Unicamp entra com R$ 2,8 milhões, mas o total dos custos das benfeitorias está na ordem dos R$ 10 milhões. Então, a parceria faz a Unicamp economizar dinheiro e ainda vai devolver ao bairro o colégio”, detalha Pinheiro.

Construído no início do século 20 no número 177 da Rua Culto à Ciência, no Botafogo, o complexo do Edifício “Bento Quirino” do Cotuca foi projetado pelo renomado engenheiro‑arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo.

Ouça o áudio nesse link.

Fonte: Leandro Las Casas/Radio CBN Campinas