Equipes DEPI fazem balanço de atividades de 2019

Equipes DEPI fazem balanço de atividades de 2019

No último dia 19 de dezembro toda a equipe da DEPI se reuniu para fazer um balanço das atividades de 2019. “Mais do que avaliar o que foi feito, queremos compartilhar os bons resultados e avanços obtidos nesse ano”, disse o diretor da DEPI, Prof. Dr. Marco Aurelio Pinheiro Lima.

A assessora e coordenadora de planejamento da DEPI, Talita Mendes, abriu as apresentações, agradecendo a presença de todos. Ela explicou sobre as mudanças no organograma da DEPI, após a aprovação da certificação. Ela ainda fez um balanço da área de Projetos da DEPI: dos 32 projetos contratados, 27 foram concluídos e cinco estão em fase final. Ela mencionou, também, o projeto de avaliação dos sanitários do campus, que envolveu visitas a um total de 567 conjuntos de banheiros, dos quais 65% dos sanitários foram avaliados como bons. Entre as atividades de Suporte dessa área, foram analisados aproximadamente 45 pedidos de espaço. A DEPI participou de sete  em oito reuniões da Copei durante o ano, com um total de 15 apresentações, sendo que todas as demandas e projetos submetidos foram aprovados.

Mayara L. Araújo Pires, responsável pela área de recursos humanos, destacou que o trabalho de mediação entre a Educorp e os funcionários da DEPI resultou em um bom aproveitamento das vagas de cursos de qualificação oferecidos pela Escola. Além disso, ela mencionou a criação da Comissão de Integração e as ações para promoção da saúde e bem-estar dos profissionais da Diretoria.

A área de comunicação foi implementada na DEPI em 2019 com objetivo de ampliar sua visibilidade e seus diversos projetos, fortalecendo as parcerias e as possibilidades de engajamento social, bem como promover uma melhor articulação entre a Unicamp e sua comunidade. Entre as ações implementadas pela jornalista Patricia Mariuzzo estão a reorganização do site da DEPI onde foram publicadas 33 notícias, além dos eventos organizados pela Diretoria. As ações da área também resultaram em notícias e notas publicadas no Jornal da Unicamp, Portal da Unicamp e UnicampTV. Também foram criadas contas no Facebook visando ampliar os canais de comunicação e o público da DEPI.

Fonte: Coordenadoria de Gestão Técnica

Ao falar sobre a Coordenadoria de Gestão Técnica, Lucas Oriollo Rodrigues destacou que, por conta dos passivos e do processo de certificação da DEPI, 2019 foi um ano de transição e reorganização dessa área. A equipe do cadastro prestou assessorias técnicas à Procuradoria Geral (PG) em assuntos relacionados à Cemicamp, Recreio 26, Fazenda Argentina, entre outros. A seção de engenharia elaborou um total de 22 pastas técnicas para licitação de obras e serviços de engenharia. Lucas também apresentou um balanço do trabalho da Coordenadoria de Fiscalização de Obras da DEPI, que teve 21 contratos fiscalizados, 12 concluídos e nove em execução, destacando o bom resultado no número de obras entregues dentro do prazo (83%), além de nenhum contrato rescindido no período.

Vanderlei Braga apresentou os projetos em desenvolvimento e ações futuras da Coordenadoria de Georreferenciamento do Acervo Físico e Humano. O projeto “Web map” dos ambientes internos da Unicamp, por exemplo, teve seu primeiro e segundo ciclos finalizados. Foi iniciado o último ciclo de levantamentos com finalização prevista para o primeiro semestre de 2020. Vanderlei mencionou, também, a parceria com o Cotil por meio da qual alunos dos cursos em edificações e em geodésia e cartografia estão fazendo estágio com supervisão e suporte técnico da DEPI. Entre os desafios para 2020, estão colocar o site (portal de web maps do acervo georreferenciado) em pleno funcionamento, bem como disponibilizar ferramentas de busca para facilitar a localização das informações pelo público interno e externo.

Alunos do Cotil que participam do projeto em parceria com a DEPI/Unicamp. Crédito: Ascom Unicamp

Equipe do Projeto de Formação com os facilitadores

A área de Gestão Ambiental e de Resíduos foi apresentada por Maria Gineusa, Jorge Florêncio, Claudemir Bocayuva e Washington da Silva. Entre os projetos realizados ao longo de 2019, foram mencionados a revisão do Programa de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC) e do Procedimento de Trabalho para Elaboração do Plano de Gestão de Resíduos Locais (PT- PGRL). Gineusa Sousa destacou, ainda, o Projeto de Formação com os facilitadores coordenado pelo Prof. Dr. Sandro Tonso, a apresentação dos trabalhos acadêmicos no Workshop do Green Metric em Lavras e a Semana Unicamp Lixo Zero que inclui, entre suas atividades, a oficina de compostagem.

Wellington de Oliveira apresentou os projetos e ações desenvolvidos pela área de gestão de empreendimentos em 2019, com destaque para a implementação do novo modelo de gestão de empreendimentos na Unicamp que incluiu, entre outros, a constituição do Comitê de Empreendimentos, a normatização da cadeia de decisão e a constituição do primeiro bloco de demandas em obras, com 53 demandas, estimadas em R$ 119 milhões. Para esclarecer a comunidade da Unicamp sobre o novo modelo de gestão foram realizadas oficinas, apresentação do novo modelo para a Comissão Assessora de Acessibilidade da Unicamp e atuação junto aos dirigentes e órgãos da Universidade. Além disso, foi elaborado um novo formato para o site dessa área, com tratamento de dados em painéis visuais interativos.

O projeto do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS) foi apresentado pelo assessor da DEPI, Prof. Dr. Marcelo Cunha. Ele destacou os avanços no projeto, com a adesão de novos atores (como a Embrapa, a Facamp, o Instituto Eldorado e a TRB Pharma), o “congelamento” da proposição da Lei de Zoneamento na área do HIDS pela Prefeitura Municipal de Campinas e o apoio formal do Governo do Estado de São Paulo ao projeto do HIDS. Ele informou, ainda, que o financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) foi aprovado e que os recursos devem começar a ser liberados em fevereiro de 2020. O principal desafio para 2020 é entregar os “produtos” para o planejamento do HIDS, especialmente o master plan, que irá guiar a formulação de uma lei de zoneamento alinhada com os princípios do HIDS.

Anderson de Oliveira Venturini e  Mario Mitsuo Akita descreveram os projetos da área de informática, entre eles: Manutenção; Transição CPO/DEPI (mudanças de identidade visual, documentos e estrutura organizacional em nível de sistema); Autenticação Unicamp (login SISE); Coag (sistema do governo estadual para cadastro das obras públicas do Estado de São Paulo); Cronograma e Subsídios (coleta de dados para fase de execução); Sistema de solicitação de obras e Integração ArcGIS; Novo Template (Nova interface gráfica para o sigpod) e Integração Sigad (preparação para ler e enviar dados de documentos para o sistema da Unicamp) e início do desenvolvimento da Rede Sustentabilidade para os Facilitadores do GGUS.

A equipe do Plano Diretor Integrado da Unicamp organizou cinco oficinas para explicar sobre o Plano para a comunidade. O Plano foi apresentado na Conferência da Rede Internacional Campus Sustentável (ISCN) que aconteceu na USP. Thalita Dalbelo elencou, ainda, outros projetos nos quais a área está envolvida: o master plan do HIDS; recuperação do Cotuca; projetos de infraestrutura urbana de redes; projetos ambientais e projetos de acessibilidade. Um dos resultados mais relevantes dessa área em 2019 foi a boa colocação da Unicamp no Green Metric, sistema de ranqueamento criado pela Universitas Indonesia (UI) com o objetivo de classificar as universidades de todo o mundo a partir de indicadores de sustentabilidade. A Unicamp ficou em  4º lugar entre as universidades brasileiras. No ranking mundial, que avaliou 780 universidades, a Unicamp está entre as 100 instituições mais sustentáveis, no 80º lugar.

As apresentações estão disponíveis nos links abaixo.

 

Por Patricia Mariuzzo