Acervo de Projetos da UNICAMP

A Unicamp possui uma história que pode ser contada através de seu acervo de projetos. Vários estudos, pesquisas, intervenções urbanas, planejamento, entre outras formas de trabalho, fazem uso deste acervo como base para o desenvolvimento de atividades cotidianas da/na/para a Universidade. No entanto, mais que isso, trata-se de informações que ajudam a construir uma identidade para a Unicamp, à medida que boa parte destes projetos se cristalizaram no território e abrigam toda uma população de alunos, funcionários e professores (além dos pacientes e acompanhantes nos hospitais universitários).

Acervo de projetos:

Ao longo do tempo, a manutenção do cadastro dos projetos da Unicamp dependeram da iniciativa de alguns servidores, sobretudo das áreas de projetos que existiram na Universidade (ESTEC, CPROJ, CPO etc.), que organizaram as informações em diversos formatos, condizentes com os procedimentos e tecnologias disponíveis em cada época.

No acervo de projetos atual da Universidade, há dois tipos de organização (e busca) das informações, que refletem estes diferentes momentos:

  1. Projetos digitalizados: conjunto histórico de plantas em papel, armazenadas em tubos numerados, que foram digitalizadas, embora mantida a lógica de armazenamento pela numeração dos tubos (foram criados diretórios para cada tubo). A busca por informações pode ser realizada através de filtros em uma planilha, onde são mantidas as informações de localização (tubo) de cada projeto digitalizado;
  2. Arquivos de projetos: conjunto mais recente de projetos, em sua maioria vetorizado em formato CAD, cuja distribuição dos arquivos é realizada por pastas separadas pelas quadras da Universidade e número das edificações na quadra.